EFA: Escola “Professor Jean Hébette” festeja 5 anos de funcionamento

Redação Por: Redação

Educação Novidades

Publicado em 29/05/2019 17:56h

EFA: Escola “Professor Jean Hébette” festeja 5 anos de funcionamento

A Escola Família Agrícola (EFA) “Professor Jean Hébette” comemorou esta semana 5 anos do Projeto Educativo por Alternância. O evento fez parte do “Dia da Família na Escola, com o lema “Quando as mães, os pais e os responsáveis se envolvem os filhos se desenvolvem”. Foi mais um momento de estreitamento das relações com os parceiros institucionais e ampliação da participação das famílias e dos agricultores vinculados à EFA na gestão escolar. Francisco Xavier, presidente da Associação de Moradores da Vila Santa Fé e um dos fundadores da EFA, lembrou que, em 2014, ajudou na criação da EFA por compreender que a Educação do Campo “é fundamental para os filhos dos agricultores”.

A professora Marilza Leite, secretária municipal de Educação, afirmou: “Temos um sentimento forte para melhorar as escolas do campo. É determinante a participação dos pais e mães na educação dos filhos. É importante resgatar o papel da escola pública. O olhar da Semed [Secretaria Municipal de Educação] está voltado para a EFA”.

Ela conclamou os pais a participarem, afirmando que os filhos transformam as práticas agrícolas dos pais. “É fundamental a segurança da EFA no sistema de internato”, disse. Em seguida, cumprimentou o ex-secretário municipal de Educação, Luiz Bressan, lembrando o empenho dele no processo criação da EFA. Destacando ainda o papel do ex-vice-prefeito Luiz Carlos Pies e dos professores Floripes do Amaral e Ueslei Nascimento, ex-diretores de Ensino do Campo, cuja contribuição para a criação da EFA foi muito valiosa.

Marilza Leite informou que, junto com vereador Ilker Moraes e outros parlamentares, vai articular a visita do prefeito Tião Miranda à EFA e também tentar conseguir uma vaca leiteira para a escola.

Reconstrução da EFA começou em 2014

Ilker Moraes ressaltou que é contra os cortes na Educação e citou, como exemplo, Marabá, que perdeu quase R$ 2 milhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).  Disse ainda que a EFA continuará recebendo emendas impositivas de sua autoria, bem como ele intermediará solicitações no âmbito do Executivo.

A professora Valdirene Campos, diretora Ensino da Educação do Campo, da Semed, disse que a alternância anda e dá certo quando se acredita. “Confio no trabalho da equipe da EFA”, afirmou. Outra professora, Lorena Bogéa, ex–diretora Ensino da Educação do Campo, relatou que durante a sua gestão colaborou para a melhoria da EFA e disse que atualmente as autoridades têm um olhar melhor pela Educação do Campo.

O educador popular Luiz Bressan, assessor parlamentar do vereador Ilker Moraes, recordou que, quando secretário municipal de Educação em 2013 e 2014, não foi fácil apoiar a criação da EFA, pois a ordem do prefeito era cortar gastos. Porém, como a EFA já tinha uma história de 20 anos, isso facilitou as articulações.

Pontuou que se faz necessário um debate mais amplo sobre a Educação do Campo e destacou que houve avanço com vagas específicas no último concurso para a área de Ciências Agrárias.

Outros discursos ocorreram durante a solenidade, todos enfatizando a importância da EFA para os filhos de agricultores e enalteceram o trabalho realizado por todos os que contribuíram para o revigoramento da escola e pela atual direção, cujo trabalho pela Educação no Campo é incansável.

Para o educador Damião Santos, esses eventos promovidos pela escola são um processo permanente, visando que as famílias, em forma de associação, participem da gestão da EFA, tendo como base os princípios da Pedagogia da Alternância e o tripé organização, participação e transparência, “acreditando nas possibilidades e oportunidades de que é possível produzir conhecimentos e alimentos”.

A equipe de monitores da EFA é composta por: Fátima Barros, Ederaldo Luz, Itamar Silva, Antônio Santana, Fábio Bogéa, Oseas Gomes, Rafael Soares, Emery de Castro, Glecia Sousa, Glaucilene Silva, Rogério Reis e Damião Santos.

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Marajó - Blog de Notícias