Ilha do Marajó é opção para quem curte belezas naturais e exóticas

Redação Por: Redação

Diversas Novidades

Publicado em 15/07/2019 14:06h

Ilha do Marajó é opção para quem curte belezas naturais e exóticas

 

Praia do Pesqueiro na Ilha do Marajó é um dos destinos mais bonitos para o turista visitar. — Foto: Reprodução/O Liberal

 

As praias fazem desse um dos destinos mais procurados pelos turistas.

A região litorânea que guarda as mais lindas paisagens é o lugar perfeito para quem busca calmaria. A Ilha de Marajó, possui o título de maior ilha fluviomarinha do mundo, surpreende com belezas naturais incríveis e lendas cheias de mistérios. As cidades de Soure e Salvaterra são os principais destinos turísticos.

Como chegar?

A balsa é o meio de transporte mais comum entre Belém até a Ilha de Marajó, e vice-versa. Para passageiros sem carro o embarque pode ser feito pelo Terminal Hidroviário, localizado na avenida Marechal Hermes, no Armazém 10 da Companhia das Docas. A saída de barco para Porto Camará (Salvaterra) acontecem às 6h30 e 14h30. Nos domingos, só às 10h. Já a saída de barco para Belém às 6h30 e 15h, e nos domingos, só às 15h. Os preços da passagem custam R$48,00 e a viagem demora 2h. Você pode comprar sua passagem online.

A partir do porto de Camará, basta se locomover de ônibus, van, ou táxi para chegar até o centro de Salvaterra (25km) ou Soure (31km). Se chegar em Soure, pode usar um táxi ou mototáxi para se locomover entre os pontos de interesse na cidade.

Já para quem pretende viajar de carro, a balsa sai do Terminal Hidroviário em Icoaraci, distrito de Belém, distante cerca de 20 km do centro da capital. Os preços variam de acordo com o tamanho do carro de R$ 138,90 (carro pequeno) até R$ 194,50 (carro de grande porte). Os horários de saída das balsas e valores podem ser consultados pelo site da Henvil.

Praias para se apaixonar

Praia de Joanes é atração no Marajó — Foto: Celso Lobo/ Arquivo Pessoal

Praia de Joanes é atração no Marajó — Foto: Celso Lobo/ Arquivo Pessoal

 

Praia Grande - Localizada em Salvaterra, a praia grande é uma das mais frequentadas por turistas. É recomendada para famílias com crianças em razão da grande extensão de areia e ausência de ondas. 

Praia do Jubim - Localizada entre Salvaterra e Joanes, a praia de água doce onde a maré recua mais ou menos às 10h e começa a retornar a partir das 19h. Local muito bonito e com opções de restaurantes.

Praia de água boa - Tranquila, com muitos redários e restaurantes para apreciar um bom filé a marajoara. Uma das praias mais queridas para banho e para curtir com a família e os amigos.

Praia de Joanes - A praia é a única na Vila de Joanes que ainda conta com ruínas jesuítas da época da colonização do Brasil. Extensa e agradável, a praia também tem restaurantes, bares e redários.

Praia da Barra Velha - Na entrada da praia em Soure, é possível assistir a revoada dos Guarás. Cercada por um manguezal, é possível avistar caranguejos pelo mangue no caminho para chegar até a areia.

Praia do Pesqueiro - A praia mais badalada de Soure, a do Pesqueiro é o local aonde é possível apreciar a gastronomia do Marajó, aproveitar para tirar fotos com búfalos por cerca de R$5 e comprar artesanato local.

Onde ficar e o que comer?

A maior parte dos hotéis e das atrações do Marajó está em Soure. É lá que ficam as Fazendas São Jerônimo, Bom Jesus e Araruna, três dos passeios mais procurados da ilha. As opções de achar restaurantes e alguns bares por lá é muito fácil.

A Pousada Aruanã, fica bem no centro da cidade, em frente à Prefeitura e ao redor de alguns restaurantes, como o Patú-Anu, o prato mais recomendado é o filé marajoara, coberto com queijo de búfala. A Pousada Aruanã tem piscina, área de churrasqueira, recepção 24 horas, café da manhã e internet wi-fi. A diária sai por R$180,00.

 

Restaurante Calhau é uma das opções que cabem dentro do bolso. — Foto: Arquivo Pessoal/Larissa Noguchi

Restaurante Calhau é uma das opções que cabem dentro do bolso. — Foto: Arquivo Pessoal/Larissa Noguchi

 

Outra opção é a Pousada O Canto do Francês. Não é uma pousada tão central, mas nada que um pouco de caminhada ou corridas curtas de táxi não resolvam. As diárias custam R$ 210,00. Perto da pousada fica o restaurante Solar do Bola, considerado o melhor da cidade. Por fim, outra alternativa é o Hotel Marajó. As diárias custam R$265,00 na alta temporada de julho.

Se procuras por comida de boa qualidade e barata fica a opção para conhecer o restaurante Calhau, um boteco charmoso em um prédio antigo do centro de Soure. As variedades de comida vão desde as tapioquinhas que custam em média R$4,00, os tira gostos custando entre R$18,00 e R$22,00, até o prato principal que é o filé de búfalo com queijo do Marajó que custa R$ 30,00.

O que não se pode deixar de fazer no Marajó

Búfalos do Marajó — Foto: Celso Lobo/ Arquivo Pessoal

Búfalos do Marajó — Foto: Celso Lobo/ Arquivo Pessoal

 

Os búfalos são um dos grandes símbolos da Ilha de Marajó. Esses animais, que chegam a pesar meia tonelada estão em toda a parte, e servem até mesmo como ‘viatura’ para a polícia de Soure.

Uma das principais atrações da Ilha de Marajó é o passeio na Fazenda São Jerônimo, que inclui trilha e passeio de canoa pelo Igarapé do Tucumanduba, até a Praia do Goiabal. A volta até a fazenda é feita em cima do búfalo, um dos símbolos da Ilha de Marajó. O passeio custa R$ 150 por pessoa.

Para quem tem mais de 18 anos, outra opção é nadar com ou sobre um búfalo, de uma margem à outra de um trecho largo do Igarapé, com gente da Fazenda dentro da água. Duas horas e meia custa R$ 200,00 por pessoa. É necessário agendar com 24 horas de antecedência.

Museu do Marajó em Cachoeira do Arari

Museu do Marajó — Foto: UFPA/ Facebook

Museu do Marajó — Foto: UFPA/ Facebook

 

Localizado no município de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó. É um centro de memória do povo marajoara. Com peças de cerâmicas arqueológicas que datam de 400 a 1300 AD. 

O museu dá lugar à diversidade através da arqueologia, fauna e flora locais, história, geografia, lendas, saberes locais, atividades econômicas, diversidade cultural, enfim, a toda abrangência e riqueza do arquipélago.

Para chegar até o local são 52 km de estrada de Soure para Cachoeira do Arari, um total de 4 horas de viagem.

 

Fonte: G1 Pará

Comentários

Deixe seu comentário abaixo sobre esta notícia:

É Notícia Marajó - Blog de Notícias